home Noticia - Bloco COR 1.480 views # Conflito Político

Ex-líder de governo pede palavra na Câmara de Tracuateua.

Hugo Lisboa promete falar sobre corrupção na atual gestão pública de Tracuateua.

Hugo Armando Lisboa, até pouco tempo atrás, lider político no governo Tamariz Cavalcante, está buscando se pronunciar publicamente pela primeira vez nesta sexta feira na tribuna da Câmara municipal de Tracuateua depois do pedido de exoneração de sua esposa, Naura Figueiredo, da cadeira de secretária de saúde.

     Hugo Lisboa é presidente do partido político Solidariedade e foi peça fundamental nas últimas eleições municipais de Tracuateua que acabaram elegendo Tamariz como prefeito desta. Ele que apareceu como pré-candidato à prefeito acabou apoiando a candidatura do atual prefeito de Tracuateua.

     No cenário político atual de Tracuateua em que o prefeito aparentemente possui uma baixa aprovação popular, a presença de Hugo Lisboa na tribuna da Câmara da cidade promete desestabilizar o governo Tamariz e aumentar sua rejeição.

     Usando o direito de voz na tribuna da câmara garantido pela lei “Tribuna Livre” (que permite que qualquer cidadão possa se manifestar durante o plenário da Câmara desde que seja autorizado pelo presidente da casa) o senhor Hugo terá cinco minutos de voz, podendo se estender por mais cinco minutos.

     O requerimento de Hugo Lisboa foi encaminhado e recebido na última terça à casa de lei de Tracuateua (foto do oficio em anexo), no entanto, o presidente da Câmara municipal de Tracuateua, o vereador Eninho do Tatu, em resposta ao pedido informou que o mesmo será atendido na sessão ordinária da câmara do dia 11 e não no dia 04 como solicitado.

     Segundo Hugo, a impossibilidade de lhe ofertar a palavra nesta sexta é na verdade um golpe que tem como intenção abafar as críticas que serão feitas ao atual governo de Tracuateua. Disse ainda que, segundo informações passada por vereadores, nesta sexta-feira haveria duas sessões, uma sessão solene de abertura dos trabalhos da casa nesse segundo semestre e logo em seguida haveria outra ordinária, porém houve uma mudança na ordem prevista, havendo somente uma sessão solene, desta forma, não podendo ser disponibilizado a palavra através da lei “tribuna livre”.

 

Matéria: Fabrício Monteiro

 

Anexos:

1.480 viewsPublicado por: Allan Corrêa | em: 03/08/2017
COMENTE:
Arrow
Arrow
Slider