home Noticia - Bloco COR 2.467 views # AFASTAMENTO

Prefeito de Tracuateua poderá ser afastado do cargo.

Nessa sexta (10/11) Câmara de Tracuateua avaliará novas denúncias contra o atual prefeito Tamariz Cavalcanti.

           Hugo Armando Lisboa (ex-líder do governo Tamariz) pediu espaço na tribuna da Câmara municipal de Tracuateua para apresentar publicamente novas denúncias contra a gestão do atual prefeito de Tracuateua. Já de conhecimento dos vereadores as acusações e algumas provas que serão apresentadas por Hugo na próxima sessão, a partir de acolhidas formalmente pela casa, os vereadores podem, após votação, suspender o mandato de Tamariz Cavalcanti.

                O próprio Hugo Armando (presidente municipal do partido Solidariedade), hoje pela manhã, deu entrada através de ofício à Câmara de Tracuateua ao pedido de voz na tribuna da casa durante a próxima plenária que ocorrerá na próxima sexta (10/11). No ofício (veja a foto), ele diz que irá proferir e apresentar denúncias sobre vários fatos de irregularidades administrativas na gestão do prefeito Tamariz. O ofício foi protocolado e agora só resta saber se o presidente irá respeitar a lei de tribuna livre (que dá direito a voz por 5 minutos até 3 cidadãos por sessão ordinária da Câmara) e ceder a palavra ao senhor Hugo Lisboa. Sobre a possibilidade se ter o seu pedido negado, Hugo falou que entrará com mandado de segurança através do ministério público contra o presidente caso o mesmo recuse o pedido sem qualquer argumentação plausível.

                Pensando também na possibilidade de recusa do presidente à fala do líder político e a apresentação de suas denúncias, está também circulando nas comunidades e na sede da cidade um abaixo assinado para que isso seja garantido através do apoio popular resguardado no artigo 7º da lei orgânica da cidade; Hugo garante que já há mais de 2.000 assinaturas neste abaixo assinado.

                Durante a entrevista ao Portal Tracuateua (reproduzida através do facebook), Hugo Lisboa disse que espera contar com apoio dos vereadores para concretizar o afastamento do gestor maior de Tracuateua, questionado sobre se há algum receio que haja negociata entre o governo e os vereadores para manter o prefeito no cargo o mesmo disse que sente firmeza nos vereadores e não teme isso, porém acusou o vereador Tony Gás de negociar a secretaria de saúde em troca de seu apoio ao prefeito dias depois de afirmar que votaria pelo afastamento de Tamariz. Nossa equipe entrou em contato com o vereador citado que disse que não tem acordo político com o prefeito, porém tem que defender um lado político, sobre a articulação para afastar o prefeito o vereador disse “esse lado não foi eleito pelo voto direto e querem dá um golpe”.

                Se os vereadores acatarem as denúncias poderão votar de imediato pelo afastamento do prefeito para que sejam concluídas as investigações. Será tirado na mesma plenária uma comissão específica para acompanhar o inquérito, após noventa (90) dias a comissão apresenta relatório à Câmara que votará pela cassação ou não do prefeito afastado. Durante o afastamento do prefeito o governo interino fica por conta do vice-prefeito: Zezinho Costa; caso os vereadores votem contra a cassação do prefeito ele poderá retomar o seu mandato, se por ventura os vereadores decidam cassar o mandato do prefeito Tamariz após o período de afastamento (e investigações) o prefeito interino se torna prefeito efetivo com prazo final de mandato previsto até 2020.

                Questionado se tem algum interesse em compor o possível governo Zezinho Costa, Hugo respondeu que não tem nenhum interesse político e/ou financeiro em relação à derrubada do governo Tamariz e estabelecimento do governo Zezinho, o próprio Hugo também afirmou que o atual vice-prefeito não tem qualquer envolvimento no processo que pode levar o mesmo ao cargo de Prefeito de Tracuateua.

                Em meio a todo esse processo político, Hugo também registrou uma declaração no ministério público onde acusa o próprio prefeito e outros membros da alta cúpula da gestão municipal de Tracuateua, como a secretária de educação, de oferecer dinheiro a um sujeito para que esse atentasse contra a sua vida e de sua família, Hugo Armando disse na denúncia que o próprio sujeito que fora chamado para cometer o atentado afirmou que lhe oferecido o valor de R$10.000 para que cometesse o crime (denúncia na integra, foto em anexo).

                O certo é que está sendo esperado um grande quantitativo de pessoas presentes na Câmara municipal de Tracuateua nesta sexta, inclusive vindo de comunidades rurais da cidade, pois há uma intensa mobilização para que seja disponibilizado transporte para que moradores da zona rural venham acompanhar essa sessão. Entramos em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura, mas até o momento não obtivemos uma resposta do prefeito e da gestão sobre este processo em curso.

 

Matéria: Fabrício Monteiro

Edição: Allan Corrêa

 

VEJA AS IMAGENS ABAIXO:

2.467 viewsPublicado por: Allan Corrêa | em: 07/11/2017
COMENTE:
Arrow
Arrow
Slider
Arrow
Arrow
Slider