home Noticia - Bloco COR 2.951 views # Secrertária alega "Boicote" na PMT

Secretária de Saúde pede Exoneração.

A secretária alega “boicote” em sua gestão na Saúde e pede sua exoneração.

Em seis meses de governo, a gestão municipal sofre sua primeira baixa, a secretária de saúde, a senhora Naura Figueiredo pediu sua exoneração da titularidade da secretaria de saúde. Em sua carta de pedido de exoneração (imagens abaixo), ela explica os motivos de sua saída.  A secretária alegou falta de autonomia e um “boicote” feito por parte do Senhor Prince Paixão, no qual dito por ela como braço direito do prefeito e nomeado pelo gestor para coordenar as finanças da secretaria, afirmou que a situação crítica da saúde é retrato de que ela nada podia fazer, pois ela não tinha autonomia para resolver, como ela afirma no documento: ” Vale ressaltar a FALTA DE AUTONOMIA para esta secretária gerenciar a Secretaria Municipal de Saúde de Tracuateua, é hoje o principal motivo para o descaso com os serviços de saúde com o nosso Município, fato esse testemunhado por muitos e grande parte da população e pelo Conselho de Saúde que acompanha o dia a dia da Saúde”. A falta de autonomia foi explicada pela secretária, apontando vários fatores, como: “O prefeito, nomeou o Sr. Prince Paixão ao cargo de coordenador financeiro, para que que ele realizasse os gastos, compras e e pagamento de despesas e serviço, sem sempre consentimento desta secretária e ele agia como se fosse o secretário de saúde”.

Fotos: Hugo Lisboa

Fotos: Hugo Lisboa

Foto: Hugo Lisboa

Fotos: Hugo Lisboa

Foto: Hugo Lisboa

 

A equipe do site Portal Tracuateua procurou o Senhor Prince Paixão para falar sobre o documento do pedido da exoneração da secretária, no qual ele é citado.

 

Portal Tracuateua: Prince, o que você tem a falar sobre a saída da senhora Naura Figueiredo da Saúde?  Como era sua relação com a secretária? Houve um ‘boicote’ como foi citado no documento feito pela ex – secretária?

 

Prince Paixão: “Fiquei surpreso com o teor do documento, pois essa não é a realidade dos fatos, autonomia ela sempre teve tanto que todos os documentos eram assinados por ela, as contas sempre foi pago por ela pois existia um computador que só com ele se realizava os pagamentos e a senha e a chave eram intransferíveis, na ocasião ela trocou a senha devido ter errado de forma consecutiva, quanto ao combustível da secretaria quando o prefeito resolveu tirar foi por que os valores estavam altos tanto prova que de 43 mil de janeiro a abril ele chegou a uma economia vindo a nota a cair pra 23 mil, sinal de que algo estava errado. A sua saída foi por que o prefeito solicitou que ela enxugasse a folha e baixasse salários e ela se recusou, foram vários desmandos gerados na secretaria que não era controlada 100% por ela e isso pelo esposo (Hugo Armando Lisboa) junto.

 

Eu como financeiro sempre orientava onde e como podiam ser realizados os pagamentos e só o que cabe ao financeiro da secretaria fazer, pois a chave, senha e a decisão final de quem e o que pagar era sempre dela.

 

Quanto às compras e manutenção na ocasião eu estava quando o prefeito informou a ela que teria que ter processo licitatório e que por isso não autorizava.

 

Vejo a saída de forma que não cumpriu com o que a ela foi designada, pois o prefeito é médico e as portas da gestão é a saúde, ela infelizmente está tentando se eximir da culpa de não ter dado certo em gerir a pasta nesses meses.

 

É de lamentar pois tinha uma competência extrema e repudio de forma veementemente as declarações feitas em sua carta de exoneração”.

 

A Equipe do Portal conversou com o esposo da Senhora Naura Figueiredo, o senhor Hugo Armando Lisboa, o mesmo disse que está no município de Salinas, no qual trabalha como bombeiro e por conta do veraneio intenso no mês de julho só chegará ao município no final do mês, o mesmo se comprometeu em realizar uma coletiva de imprensa para falar sobre a saída de sua esposa do governo e da secretaria de saúde. 

 

O Gabinete da Prefeitura Municipal de Tracuateua se pronunciou na manhã desta terça – feira, 18, diante de uma nota oficial:

“A administração pública encara com bastante sensibilidade a situação da saúde em nosso município, é dever desta administração zelar por uma saúde de qualidade para nosso povo. Nos últimos meses vivenciamos muitas reclamações e situações preocupantes na área da saúde, e mais do que só observar tal quadro, fizemos o melhor para solucionar os problemas. Infelizmente encontraram-se dificuldades na comunicação entre a gestão municipal e a gestão da referida secretaria, o que levou a necessidade de se tomar medidas de cunho preventivo para a solução dos problemas. É necessário acentuar que a senhora secretária tinha total autonomia para desenvolver suas atividades na Secretaria de Saúde deste município, e em vários momentos foi solicitado à referida secretária a apresentação de relatórios de suas atividades, o que a administração pública não obteve respostas. É importante esclarecer que a senhora secretária foi quem pediu sua EXONERAÇÃO, e respeitando sua decisão esta administração aceitou seu pedido.”

 

 

Emitido ao publico pela ASCOM PMT

Imagem: ASCOM-PMT

 

Matéria: Felipe Santos

 

Imagens utilizadas na matéria:

2.951 viewsPublicado por: Allan Corrêa | em: 19/07/2017
COMENTE:
Arrow
Arrow
Slider
Arrow
Arrow
Slider